quarta-feira, 18 de abril de 2018

Rio2C – O que vimos

Foto: Divulgação
Um evento grandioso destacando o audiovisual e os seus desdobramentos. Assim defino a Rio Creative Conference, uma extensão do já tradicional Rio Content Market. A Rio2C, numa abreviatura carinhosa e acertada, aconteceu entre os últimos dias 3 e 8, no Rio de Janeiro – é claro que em se tratando deste tema, a cidade não ia decepcionar.
Em miúdos, o que vimos na Rio2C? 
Lá vem textão!
O primeiro dia foi de boas-vindas e summit do Meio&Mensagem, canal referência quando falamos de publicidade e propaganda e, por isso, foi mais uma experiência engrandecedora para os profissionais da área que estavam por lá. A cerimônia de abertura teve homenagem ao empresário Roberto Medina, que apresentou, em primeira mão, o vídeo do novo projeto, um festival chamado “Zaytrons – Planeta de Andrômeda”, que vai misturar música, games, entretenimento e discussões socioambientais, a partir de uma temática alienígena. “As atividades criativas e culturais contribuem para o desenvolvimento do país, gerando renda e empregos. Não estamos fazendo a defesa de um setor. Estamos falando do que é fundamental para que o Brasil realize seu potencial e se torne o país com o qual sonhamos. O nosso desenvolvimento tem que ter, na economia criativa, um de seus pilares”, ele disse.
Entre os dias 4 e 6, aconteceram conferências diversas:
No segundo dia da Rio2C, os cantores Emicida, Karol Conká e Johnny Hooker contaram a relação que têm com a música. E, ainda, num debate transversal de música e audiovisual, o produtor musical Adam Anders, de “Glee”, “American Horror Story”, “High School Musical” e “Hannah Montana” relatou a experiência de criar canções para live-action, séries e filmes, além de contar um pouco mais sobre o novo desafio na criação de uma série musical autobiográfica;
Também envolvendo música, foram realizados os painéis: “Direito autoral & obra audiovisual”, “Direito autoral e sincronização”, “Políticas para a música”, “Com a palavra: as gravadoras”, “Com a palavra: os empresários”, e “Com a palavra: os produtores musicais”;
Já o produtor Ron Yerxa, fundador e diretor da Bona Fide Productions, destacou a trajetória no cinema independente, exibiu e debateu cenas finais de grandes filmes da produtora, como "Pequena Miss Sunshine", "Nebraska", "King of Hills" e "Election”.
E, da Creative Artist´s Agency (CAA), Nick Lafferty falou sobre o desenvolvimento e empacotamento de talentos, destacando a experiência com atores brasileiros no contexto internacional e comentando alguns casos de sucesso;
O painel “A arte da direção” refletiu aquela força da mulher brasileira, com as diretoras Amora Mautner, Carolina Jabor, Flávia Lacerda, Laís Bodanzky e Sandra Kogut debatendo estilos de dramaturgia, roteiro, relação com atores e desafios da carreira. Em inovação, os principais temas foram “Repensar a educação através dos games”, “Filosofia, mídias imersivas e teoria da simulação”, “VR e AR – Futuros possíveis”, “Vice e a cena maker”, “Além do livro: o futuro da educação” e “Inovação e transformação social”;
O canal de TV aberta SBT, por exemplo, se uniu às produtoras Mixer Films e à Formata Produções para apresentar novidades para este ano, como as séries “A Garota da Moto”, já em fase de produção, e “Z4”, novo projeto em parceria com a Disney Channel;
A HBO Latin America promoveu o painel “HBO apresenta – Novas Narrativas: Alta Qualidade”, onde o vice-presidente corporativo de Produções Originais da marca, Roberto Rios, ao lado de produtores e diretores, apresentou novas séries para o Brasil e abordou diferentes aspectos da parceria criativa e oportunidades no desenvolvimento das coproduções e produções por aqui;
Ainda sobre a HBO, a vice-presidente executiva global Amy Gravitt fez o painel “Comédia & Culturas”, explanando sobre o processo e desenvolvimento de comédias originais, as especificidades narrativas de diferentes culturas que demandam conhecimento local e como internacionalizar o gênero;
A Elo Company, que identificou que, em 2017, diversos conteúdos audiovisuais dirigidos ou protagonizados por mulheres quebraram recordes, surpreenderam o público e abocanharam as principais premiações globais, lançou o selo “Elas”, de olho nessa demanda, e se colocou à disposição de interessadas (que devem enviar os projetos para o e-mail seloelas@elocompany.com). O selo tem a atriz Camila Pitanga como madrinha e foi lançado com nove filmes contratados: “Amores de Chumbo”, de Tuca Siqueira; “A chave de casa”, de Simone Elias; “Aos olhos de Ernesto”, de Ana Luiza Azevedo; “É tempo de amoras”, de Anahí Borges; “Fairplay”, de Malu Schroeder, e “Rir para não chorar”, de Cibele Amaral. Três documentários também estão selecionados para a primeira fase do projeto: “Meu querido supermercado”, de Tali Yankelevich; “Soldado sem arma”, de Maria Carolina Telles e “Torre das donzelas”, de Susanna Lira. A expectativa é que esses filmes cheguem ao público até 2020. “A Elo atua há 15 anos na vanguarda do audiovisual. Buscamos sempre criar pontes que amplifiquem o potencial comercial do conteúdo de nossos clientes. O selo busca aumentar o potencial artístico e comercial de longas-metragens para atender a essa demanda crescente do público”, afirma uma das sócias da empresa, Sabrina Nudeliman Wagon. 
Já os dias finais da Rio2C foram de festival:
O filme “Berenice Procura”, suspense baseado no romance homônimo de Luiz Alfredo Garcia-Roza, teve exibição em primeira mão, dentro da programação “Globosat Day”. Dirigido por Allan Fiterman, é estrelado por Claudia Abreu, Eduardo Moscovis, Vera Holtz, Emilio Dantas e apresenta o primeiro trabalho de Valentina Sampaio no cinema
Também houve a première de “Minotauro, no último dia da Rio2C, com presença do próprio lutador de MMA Antônio Rodrigo Nogueira e dos diretores do filme, Fernando Serzedelo e JC Feyer. O documentário foi produzido pela Hungry Man e coproduzido pelo Canal Combate, em parceria com o UFC. Os atletas Minotouro, José Aldo e Anderson Silva também estiveram por lá.
E mais:
O jogo eletrônico Pokemón Go espalhou personagens pela área da Rio2C para serem capturados pelo público;
O Festivália, reunião de oito festivais independentes de música do Brasil também aconteceu por lá, com shows de Emicida, Karol Conka, Tulipa Ruiz, Carne Doce e outros;
Em inovação, as atrações incluíram uma Game Zone com freeplay de PS4 e Xbox, meet & greet com jogadores de e-sports, como Sheviii, Gelli Clash e Rafifa, e a arena de experiências em realidade virtual XR Arcade;
Já a programação de audiovisual inclui uma apresentação dos integrantes do Porta dos Fundos e pré-estreias do documentário do canal Combate “Minotauro”, do filme do Canal Brasil “Berenice Procura”, da série de investigação da Universal “Rotas do Ódio” e da décima temporada da série infantil do Gloob “Detetives do Prédio Azul”.

Coluna Meio de Propaganda - Portal Paraíba Total - 18/04/2018

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Prêmio em Portugal


A agência de comunicação Superliga 66, que tem à frente o publicitário Edu Cury, foi a primeira da Paraíba a ser reconhecida no Prêmios Lusófonos da Criatividade, que aconteceu na última semana, em Lisboa, Portugal. Outros nomes do Brasil já haviam conquistador a premiação.

Ao todo, a agência que soma dez anos de trabalho na capital João Pessoa e também em Recife (PE), inscreveu três peças publicitárias no Lusófonos. Por competência, viu os três trabalhos inscritos serem finalistas e um deles premiado na categoria “rádio”: o spot “Samba do corretor”, desenvolvido para o cliente Conselho Regional de Corretores de Imóveis da Paraíba (Creci-PB).

Sediado em Lisboa, este é o único festival de criatividade dedicado a premiar, homenagear e debater os mercados comunicação dos países de língua oficial portuguesa. As peças são escolhidas por um júri composto por profissionais da área. O Lusófonos já existe há cinco anos e enaltece o trabalho feito por agências, profissionais, estúdios e produtores em todos os países que comungam a nossa querida língua.

A agência paraibana foi premiada ao lado de outras importantes, reconhecidas também pelo seu trabalho criativo. Segundo o sócio e diretor de criação da Superliga 66, Edu Cury, o reconhecimento é fruto da qualificação da equipe e da confiança dos clientes. “Não existem barreiras para a comunicação. Toda a equipe procura estar sempre antenada às tendências, fazendo uso de criatividade e inovação para atender as demandas que surgem. Isso gera um grau elevado de confiança na relação com os clientes, a quem somos muito gratos pela parceria e liberdade de atuação”, avaliou.

O leitor da coluna pode conferir, por meio dos links abaixo, as peças inscritas e finalistas da Superliga 66 no Prêmios Lusófonos da Criatividade, bem como o spot “Samba do corretor”, vencedor do bronze na categoria “Rádio”.

Filme “Sua história no papel” para o cliente Gráfica JB: https://www.youtube.com/watch?v=UjE1HRcZzeM

Case “Dia do Gráfico” para o cliente Gráfica JB: https://www.youtube.com/watch?v=5dMu_47G2Ug

Spot “Samba do corretor” para o cliente Creci-PB: https://soundcloud.com/superliga66/samba-do-corretor


Coluna Meio de Propaganda – Portal Paraíba Total – 05/04/2018

quinta-feira, 29 de março de 2018

Páscoa de luxo

Imagem: Divulgação

Se há uma grife de chocolates que eu gosto – e da qual gosto de falar sobre – é a Kopenhagen. Certamente apenas a identificação com a marca não valeria se o sabor e a textura não fossem das melhores experiências que já tive com o chocolate.

Pois bem, quem acompanha como eu – unidos do Kop Club! – sabe que a Kopenhagen tem se unido à joalheria Pandora sempre neste período, há pelo menos três anos, para trazer ao consumidor uma novidade de Páscoa. É sobre ela, principalmente, que falo nesta coluna. Em 2018, o ovo Sweet Treasure tem 1kg de chocolate ao leite mesclado com damasco seco, avelã, castanha-de-caju, uvas passas e acompanha trufas de quatro sabores diferentes. Ele vem com o colar floating locket, um relicário de prata de lei, clássico da Pandora, que pode comportar Petite Elements – comprados com valor diferenciado para quem adquire o ovo. Custando R$ 499, o resultado da parceria entre as duas marcas pode ser encontrado nas lojas de todo o Brasil, bem como os produtos das outras linhas.

Vale lembrar que a marca de chocolates finos está completando 90 anos este ano e tem, ainda, no portfólio de Páscoa, um ovo comemorativo para celebrar o aniversário (foram produzidas apenas 180 unidades de chocolate ao leite com 5Kg, numeradas por um calígrafo e recheadas com bombons sortidos). Outra opção para quem não quer ficar de fora dessa Páscoa luxuosa é participar da ação promocional feita pela Kopenhagen e prorrogada até o próximo dia 31: o cliente que comprar R$ 200, ganha uma raspadinha para concorrer a 50 mil prêmios instantâneos, incluindo vouchers de R$ 300 para gastar por mês, durante um ano, em qualquer item da marca.

Coluna Meio de Propaganda – Portal Paraíba Total – 29/03/2018


quarta-feira, 21 de março de 2018

Ação na novela

Foto: Reprodução
Na coluna desta semana, falo sobre uma novidade que já deve ter sido identificada por aquele leitor que é, digamos, noveleiro. Me refiro à ação de branded content idealizada pela AlmapBBDO, com a Rede Globo, para O Boticário, na novela “Deus Salve o Rei”.
A agência responsável pela estratégia de comunicação criou uma produção exclusiva de conteúdo para a trama. A marca está presente em “Deus Salve o Rei” desde a semana passada, na figura do personagem Olegário, interpretado por Aramis Trindade, que representa justamente um boticário, mestre na criação de perfumes e remédios do reino de Montemor.
“A ideia pareceu muito natural. Qual nome poderia ser mais adequado para um personagem com essa magia, com esse poder de criar momentos mágicos com suas fórmulas, senão ‘O Boticário’”, comentou o  diretor de Comercialização de Mídias Digitais da Globo, Eduardo Becker.
Também conversei, especialmente para a coluna, com o ator pernambucano Aramis Trindade, que falou com carinho sobre a personagem: “Olegário é um estudioso, boticário, fiel e apaixonado. Há quem diga que, naquela época, nos anos 1300, quem dominasse os cheiros, dominaria os corações. Então ele tinha esse tino de perfumista, de descobrir odores e o poder que as fragrâncias e as essências têm de gerar momentos mágicos, digamos assim. Era uma época sem saneamento, então os próprios perfumes de lírios e rosas eram usados até como proteção das doenças, como higiene e assepsia, por exemplo”.
Além da associação direta com o Olegário, a ação permite que sejam revelados, ao longo da novela, processos de fabricação de algumas fragrâncias de O Boticário, como Acqua Fresca, Malbec, Lilly e Floratta. A primeira, por exemplo, é “criada” por ele e usada para despertar a própria intuição e viver tais momentos mágicos. Os frascos dos perfumes também estão tendo destaque na cenografia de “Deus Salve o Rei”.
E, dando sequência à ação, há desdobramentos no GShow e nas redes sociais. Essas ações digitais, criadas pela Globo, a AlmapBBDO e, ainda, a W3Haus, aprofundam o conteúdo que está sendo mostrado na novela, apresentando mais “segredinhos” das fragrâncias.

Coluna Meio de Propaganda – Portal Paraíba Total – 21/03/2018

sexta-feira, 16 de março de 2018

O primeiro prêmio

Imagem: Divulgação
Em Blumenau (SC), na última semana, aconteceu o VI Concurso Brasileiro de Cervejas, que premia rótulos diversos do nosso país. Nesta edição, 180 jurados de nacionalidades diferentes avaliaram às cegas mais de duas mil cervejas - testes de aparência, sabor, aroma, sensação de boca, corpo, carbonatação e equilíbrio da bebida. Fiz essa introdução sobre o concurso para o leitor entender o orgulho que o Grupo Petrópolis teve em anunciar que o rótulo Black Princess Doctor Weiss foi uma das premiadas.
A medalha de bronze da  Black Princess Doctor Weiss foi na categoria "Experimental" do Concurso, estilo "Ale Styles - South German-Style Kristall Weizen". O grupo detentor da marca - e de tantas outras, como a grandiosa Itaipava, por exemplo - já havia determinado que o momento seria especial. Isso porque lá na cidade catarinense também aconteceu o Festival Brasileiro de Cervejas, onde a premiada e mais três rótulos foram oficialmente lançados. A primeira é do tipo  Kristall Weizen e as outras são English IPA (a Let’s Hop), Blond Ale (a Miss Blonde) e a Red Lager (Back to the Red). Elas reforçam a marca no universo craft beer e somam à família, que já possui os rótulos Black Princess Gold e Black Princess Dark - com estilo steam-punk, originado da literatura cyberpunk, mais colorido e jovial, apresentando personagens lúdicos. Já lançados, chegam aos pontos de venda ainda neste mês de março.
Sobre o prêmio, a gerente de propaganda do Grupo Petrópolis, Eliana Cassandre, falou especialmente à coluna do Paraíba Total: "a Black Princess recebeu um título pela primeira vez, porque está estreando, teve o lançamento exatamente em Blumenau. A marca está inaugurando um novo ciclo, com esses quatro rótulos, passando a atuar no segmento visando um público iniciante, o que predomina, hoje, nesse mercado. São pessoas que estão começando a consumir e precisam de cervejas “porta de entrada”, como a Doctor Weiss e a Let’s Hop, e outras mais irreverentes como a Miss Blonde e a Back to the Red".
Ainda sobre o lançamento, a cervejaria deu início a uma campanha que apresenta os quatro novos rótulos nas redes sociais e nos pontos de venda. "Vamos intensificar também a participação em feiras e festivais, como o de Blumenau, visando principalmente o público que está ingressando agora no segmento de cervejas artesanais", completou Eliana.
Ao leitor que ficou curioso e quer saber mais sobre a cerveja premiada: ela possui teor alcoólico de 5,2% e amargor de 16,0 IBU, possui colarinho denso, cremoso e cor branca. No aroma e sabor, delicada mistura de frutas e especiarias - banana e cravo -, acompanhados de tênue doçura maltada. Corpo e amargor complementam harmonicamente o conjunto. Alta carbonatação que, ao beber, faz cócegas no palato e traz um final ligeiramente seco, convidando ao segundo gole.

Coluna Meio de Propaganda – Portal Paraíba Total – 16/03/2018

domingo, 11 de março de 2018


Foto: Divulgação

Quando eu nasci, ela já era um dos poucos nomes do mercado publicitário paraibano. Ao longo da profissão de jornalista, acompanhei a Antares Comunicação celebrar os 20 anos de trabalho, noticiei – já com o Meio de Propaganda – os 25 anos e, agora, nesta coluna, com alegria, cito o aniversário de 30.
 
São três décadas fazendo história na mídia nordestina, nos veículos de comunicação e na vida – por quê não? – de tantos antareanos (como se denominam os funcionários da agência de propaganda), parceiros e amigos.
História esta que começou em fevereiro de 1988, quando a agência foi aberta em João Pessoa. Aos poucos, a Antares expandiu a atuação para outras cidades dentro e fora da Paraíba. Hoje, com uma diretoria composta pelos atuantes Júnior Guerreiro, Andréa Santiago e Sérgio Rique, se mostra em nova fase de expansão. Não necessariamente territorial, mas de ideia.
Aqui, registro que celebro a renovação junto aos antareanos, comentando o mote da campanha deste aniversário: “Reiniciando no modo digital”. Extremamente acertado, num tempo quando mais se exige dos profissionais uma imersão real no universo digital, o posicionamento da Antares Comunicação reforça o pensamento que já vinha sendo provocado há cinco anos. Na comemoração dos 25 anos, a agência promoveu evento na capital paraibana para convidados do mercado, com palestras da especialista em Liderança e Coaching, Flávia Lippi, e da autora Martha Gabriel. Especialmente esta última ressaltou a importância do marketing no mundo digital, discursando sobre a evolução das tecnologias e o porquê de não conseguirmos mais ficar desconectados do espaço virtual – naquela época.
 
Neste 2018, a Antares chamou a João Pessoa o account manager da startup Resultados Digitais, Marcos Gaubert, e o chief digital officer da HostDime, Renan Hannouche. Em evento também para convidados do mercado, na última quarta-feira, o primeiro falou sobre inbound marketing e automação focada nas vendas, visto que é a pessoa à frente de uma das startups que mais cresce no mundo atualmente, e o segundo, à frente de empresa de Data Center e computação em nuvem, falou em palestra denominada como “Touching the future”. Também falou aos convidados, ainda, sobre educação empresarial, o palestrante Alberto Marinho, da KLA João Pessoa.
 
Coluna Meio de Propaganda - Portal Paraíba Total - 11/03/2018

quarta-feira, 7 de março de 2018

Mente sã em corpo são

Foto: Reprodução
“Anima Sana In Corpore Sano” ("Corpo Saudável em uma Mente Saudável") é um antigo provérbio latino que deu origem à Asics e à plataforma fundamental sobre a qual a marca se apoia até hoje. Ela foi fundada há mais de sessenta anos por Kihachiro Onitsuka e, atualmente, é líder no segmento de tênis de corrida, além de outros produtos para a prática esportiva.
Por que fiz essa introdução? Explico: porque a Asics anunciou, nesta semana, os novos nomes a integrarem a comunidade global de embaixadores de corrida Asics FrontRunners – trabalho que deve tomar ainda mais corpo e relevância ao longo deste ano. São sete brasileiros que contarão com o apoio da Asics para democratizar o esporte e promover o prazer pela prática, além de apoiarem o movimento "I Move Me", que captura a essência de filosofia da marca, “mente sã em corpo são”, inspirando as comunidades a aderirem um estilo de vida saudável.
O projeto foi criado em 2010, na Alemanha, e foi agregando cada vez influenciadores. Hoje, o grupo Asics FrontRunner está em 32 países e tem o desafio de compartilhar experiências, conhecimentos, rotinas de treino, dias de prova, diversão e amizades, seja offline, com a convivência nos dias de corrida, clubes e comunidades locais, como online, para as comunidades digitais.
O projeto conta com uma vasta gama de corredores, de diferentes idades e históricos, desde esportistas de performance àqueles que buscam estilo de vida, mas todos com o mesmo amor pelo esporte e entusiasmo para inspirar. Para a nova seleção, as inscrições estiveram abertas de 17 de janeiro até o último dia 11 de fevereiro. No total, segundo dados informados pela assessoria de imprensa da Asics, foram quase 4 mil candidaturas analisadas.
Os novos integrantes brasileiros são:
Thiago Rocha (RJ), maratonista, triatleta e engenheiro, de 36 anos.
Daniel Kuriu (PR): corredor, triatleta e fisioterapeuta, de 35 anos.
Evânia Cabral (MG): corredora e advogada, de 42 anos.
Fernanda Pileggi  (SP): corredora, nadadora, ciclista e publicitária, de 30 anos.
Larissa Fabrini (MG): triatleta, corredora e professora de Matemática, de 29 anos.
Paulo Victor Pereira (AL): corredor e estudante, de 22 anos.
Roberto Sobreira (RJ): corredor e educador físico, de 32 anos.
Conversei com a mineira Evânia Cabral (foto), que contou, com bom humor, como é representar a marca nesse projeto: “é difícil descrever... Estou muito feliz por fazer parte desse time. Feliz demais! Amo os tênis da marca e amo correr. Ser embaixadora da Asics no Brasil só fez aumentar esse amor! Uso os tênis de corrida desde quando comecei a correr, há mais de dez anos. Sou uma Asics Frontrunner! Agora, faço parte de um movimento global que se esforça para motivar, superar objetivos e inspirar a todos a buscar uma vida de mente sã em corpo são”.

Coluna Meio de Propaganda – Portal Paraíba Total – 07/03/2018